• Dora Ghelman

Por que viramos piratas?



Assisti “Hook - A Volta do Capitão Gancho” um dia desses.

Fiquei refletindo sobre o filme por dias.

Não estava esperando que a história me atropelasse desse jeito.

Peter Pan acabou crescendo e se perdeu no dia a dia da vida adulta.

Se esqueceu da Terra do Nunca.

Se esqueceu dos Meninos Perdidos.

Se esqueceu que era Peter Pan.

Virou um homem sério, estressado.

Um homem que se preocupa demais com questões de trabalho.

Questões de dia a dia.

E todas as burocracias e chatices que isso envolve.

Vovó Wendy quando o vê em determinado momento diz: “Peter, você se tornou um pirata”.

Fiquei pensando sobre essa frase.

Fiquei um bom tempo pensando sobre essa frase.

Nunca havia parado para pensar que todos os adultos da Terra do Nunca eram piratas.

Os malvados.

Os adultos são os malvados.

O Capitão Gancho é o líder dos adultos.

Será que somos todos "Capitães Gancho"?

Minha mente ficou dando voltas e mais voltas em torno dessa pergunta.

Se o Capitão Gancho é o líder dos piratas, e se todos os piratas são adultos, nós - adultos - somos "Capitães Gancho".

Não é?

Ele vive com medo do relógio.

Destrói todos que existem na Terra do Nunca.

Como se tivesse medo do tempo.

Como se quisesse fugir do tempo.

Ele sequestra os filhos do Peter em busca de vingança.

Sininho leva Peter para a Terra do Nunca para salvá-los.

Quando Capitão Gancho o vê, não acredita que é o mesmo Peter Pan.

Peter Pan? Grande? Adulto? Com barriguinha "papai"?

E ainda por cima não se lembra de quem é, muito menos como se voa.

Desiste da vingança.

O tempo se encarregou.

Crescer foi vingança suficiente.

Achei interessante.

Peter Pan cresceu e virou adulto, esqueceu como se voa.

Para voar na Terra do Nunca você precisa do pó das fadas e uma boa dose de pensamentos felizes.

O Peter não tinha mais pensamentos felizes?

Porque ele tenta voar ao longo do filme. Não consegue.

Não consegue pensar em nenhuma felicidade boa o suficiente para fazer com que ele permaneça no ar.

Gente... Ser adulto é sinônimo de infelicidade?

É isso?

Peter Pan eventualmente se lembra de quem é, se lembra de como voar e salva seus filhos.

Ele se lembra quem é, como se trouxesse de volta a criança que existia nele.

Lembra de tudo que viveu na Terra do Nunca.

E aí então ele consegue voar.

Aí que a felicidade vem.

Na batalha final com o Capitão Gancho, ele diz: “Você é só um velho que tem medo do tempo”.

Ou algo muito parecido com isso.

E desiste de matá-lo.

De novo, a vergonha de crescer e envelhecer foi castigo o suficiente.

O medo do tempo é o suficiente.

No final das contas o Capitão Gancho é engolido pelo crocodilo.

Ironicamente, ou não, o crocodilo havia sido transformado em um relógio de praça.

Capitão Gancho acabou por ser engolido pelo tempo.

Capitão Gancho – líder dos piratas, piratas esses que são os adultos da Terra do Nunca, que tem medo do relógio, que representa o tempo – é engolido pelo crocodilo, que virou relógio de praça.

Medo do tempo.

Ser adulto.

Agora, repito minha pergunta: será que somos todos "Capitães Gancho"?

Será que vivemos em uma ditadura do tempo?

Hoje em dia, é tudo tão corrido, acelerado.

Crianças crescendo e amadurecendo cedo demais.

Perdendo a inocência cedo demais.

Adultos sem tempo para respirar.

Sem tempo para o lazer.

Sem tempo para si.

Esquecemos da nossa Terra do Nunca?

Esquecemos da nossa Terra do Nunca.

Esquecemos como sermos criança.

Viramos "Peters Pans": barrigudes, cansades e estressades com o trabalho.

Então respondendo: acho que sim, viramos todos piratas.

No mundo real, o Capitão Gancho venceu a batalha contra o Peter Pan.

Mas me pergunto algo a mais: por que envelhecer e crescer tem que necessariamente significar algo ruim?

Digno de vingança?

Digno de castigo?

Não podemos crescer e ainda assim mantermos o nosso espírito infantil?

Afinal, não é isso que o Peter Pan consegue?

Não era essa a moral da história do Peter Pan?

Ele não consegue conciliar a vida a adulta com o espírito de criança no final das contas?

Por que o tempo é o malvado?

Por que o Capitão Gancho é o vilão?

Ele só se esqueceu.

Nós esquecemos.

Ele é gente como a gente.

Precisamos de uma dose coletiva de pó de pirlimpimpim.

De fadas.

Para nos lembrarmos de que o tempo pode ser nosso amigo.

Lembrar que piratas não precisam ser malvados.

Envelhecer não precisa ser ruim.

Não precisamos ter medo.

Basta uma dose de pó mágico.

Para voarmos até a nossa Terra do Nunca.

E lembrarmos que ainda somos crianças.

E vamos seguir sendo.

Para sempre.

66 visualizações9 comentários